segunda-feira, 28 de junho de 2010

Como podem dois seres AMAR-SE tanto??!!!

Adoro-te....

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Eu sei que vou te amar

AMAR-TE...

"Às vezes pergunto-me como é possível amar-te tanto.
Amar o teu infindável silêncio, como se me dissesses as mais belas palavras.
Amar a tua ausência, como se ela fosse o teu mais terno abraço.
Amar o que nunca me deste, como se esse nada fosse o mundo inteiro a dormir no meu regaço."

Li algures estas frases e, apesar de não ter sido eu a escrevê-las, sinto-as como minhas.
Pudera eu fazer o que me vai na Alma e tudo seria tão diferente...

Fazer o que me vai na Alma implica romper com um presente, implica mudar vidas e envolve terceiros. Provavelmente irei magoar muita gente (incluindo a mim). Muita gente irá ficar incrédula e triste comigo...

Mas terei ou não o direito a escolher?

Terei ou não o direito de ter o AMOR DA MINHA VIDA (agora reencontrado) que há tanto tempo desejo e que há tanto tempo espero?

Quem sabe se não será este o nosso tempo?

Será que não temos o direito de ficar finalmente juntos?

Será este o nosso momento??

Se não der certo, pelo menos posso dizer que tentamos....

domingo, 6 de junho de 2010

SERÁ???

"Às vezes é necessário lutar com Deus.
Todo o ser humano, nalgum momento, via uma tragédia cruzar a sua vida; podia ser a destruição de uma cidade, a morte de um filho, uma acusação sem provas, uma doença que os deixava inválidos para sempre. Neste momento, Deus o desafiava a enfrenta-Lo, e a responder Sua pergunta: “ por que te agarras tanto a uma existência tão curta e tão cheia de sofrimento? Qual o sentido de tua luta? “
Então o homem que não sabia responder a esta pergunta se conformava. Enquanto o outro, que buscava um sentido para a exitência, achava que Deus tinha sido injusto, e ia desafiar o próprio destino.
Era neste momento que um outro fogo dos céus descia - não aquele que mata, mas o que destrói as antigas muralhas, e dá a cada ser humano suas verdadeiras possibilidades. Os covardes nunca deixam que seu coração seja incendiado por este fogo - tudo o que desejam é que a situação nova volte rapidamente a ser o que era antes, para que possam continuar vivendo e pensando da maneira que estavam acostumados.
Os valentes, porém, ateiam fogo ao que era velho, e - mesmo à custa de um grande sofrimento interior - abandonam tudo, inclusive a Deus, e seguem adiante.
“Os valentes sempre são teimosos”.
Do céu, o Senhor sorri de contentamento - porque era isto que Ele queria, que cada um tivesse em suas mãos a responsabilidade de sua própria vida.
Afinal, dera aos seus filhos o maior de todos os dons: a capacidade de escolher e decidir os seus atos.
Só os homens e mulheres com a sagrada chama no coração tinham coragem de enfrenta-Lo.
E só estes conheciam o caminho de volta até o Seu amor, pois entendiam finalmente que a tragédia não era uma punição, mas um desafio."

SERÁ QUE É MESMO ASSIM???

I LOVE YOU....

"...till the end of time...."