terça-feira, 17 de agosto de 2010

FINALMENTE!...



Finalmente acabamos por dizer o que tinha de ser dito...

Fora tiradas as dúvidas,… (persistem algumas ainda, pois essa mania que continuas a ter em querer que as pessoas adivinhem aquilo que queres dizer, não me parece que seja o melhor modo de fazer com que expresses o que te vai na alma).

Da minha parte ficou apenas por dizer que em todos os anos que passamos separados não houve um único dia em que não tivesse pensado em ti, não houve um único dia que não te tivesse amado, o meu último pensamento antes de dormir era para ti assim como o primeiro ao acordar…. Todos os dias rezei por ti e desejava que estivesses bem e pedia a Deus que te trouxesse de volta à minha vida….

É isto que me falta dizer-te….

sexta-feira, 2 de julho de 2010

"As convenções sociais, as barreirras erguidas pela religião católica, o medo e a culpa sempre presentes na existência dos homens tiveram efeitos devastadores e perversos na construção da génese amorosa; o sexo foi de uma forma ou de outra, sempre visto como algo proibido, e ainda que atenuado como expressão de um amor, era sempre o amor carnal, a prática de um pecado cujo castigo seria cumprido com a expiação na terra, ou com um bilhete de ida sem volta ao inferno depois da morte. E apesar disso, ou, quem sabe, exactamente por isso, os homens e sobretudo as mulheres nunca desistiram do amor."
(M.R.P.)


Não quero desistir do AMOR. Por isso, é que me deixei levar neste amor por TI.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Como podem dois seres AMAR-SE tanto??!!!

Adoro-te....

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Eu sei que vou te amar

AMAR-TE...

"Às vezes pergunto-me como é possível amar-te tanto.
Amar o teu infindável silêncio, como se me dissesses as mais belas palavras.
Amar a tua ausência, como se ela fosse o teu mais terno abraço.
Amar o que nunca me deste, como se esse nada fosse o mundo inteiro a dormir no meu regaço."

Li algures estas frases e, apesar de não ter sido eu a escrevê-las, sinto-as como minhas.
Pudera eu fazer o que me vai na Alma e tudo seria tão diferente...

Fazer o que me vai na Alma implica romper com um presente, implica mudar vidas e envolve terceiros. Provavelmente irei magoar muita gente (incluindo a mim). Muita gente irá ficar incrédula e triste comigo...

Mas terei ou não o direito a escolher?

Terei ou não o direito de ter o AMOR DA MINHA VIDA (agora reencontrado) que há tanto tempo desejo e que há tanto tempo espero?

Quem sabe se não será este o nosso tempo?

Será que não temos o direito de ficar finalmente juntos?

Será este o nosso momento??

Se não der certo, pelo menos posso dizer que tentamos....

domingo, 6 de junho de 2010

SERÁ???

"Às vezes é necessário lutar com Deus.
Todo o ser humano, nalgum momento, via uma tragédia cruzar a sua vida; podia ser a destruição de uma cidade, a morte de um filho, uma acusação sem provas, uma doença que os deixava inválidos para sempre. Neste momento, Deus o desafiava a enfrenta-Lo, e a responder Sua pergunta: “ por que te agarras tanto a uma existência tão curta e tão cheia de sofrimento? Qual o sentido de tua luta? “
Então o homem que não sabia responder a esta pergunta se conformava. Enquanto o outro, que buscava um sentido para a exitência, achava que Deus tinha sido injusto, e ia desafiar o próprio destino.
Era neste momento que um outro fogo dos céus descia - não aquele que mata, mas o que destrói as antigas muralhas, e dá a cada ser humano suas verdadeiras possibilidades. Os covardes nunca deixam que seu coração seja incendiado por este fogo - tudo o que desejam é que a situação nova volte rapidamente a ser o que era antes, para que possam continuar vivendo e pensando da maneira que estavam acostumados.
Os valentes, porém, ateiam fogo ao que era velho, e - mesmo à custa de um grande sofrimento interior - abandonam tudo, inclusive a Deus, e seguem adiante.
“Os valentes sempre são teimosos”.
Do céu, o Senhor sorri de contentamento - porque era isto que Ele queria, que cada um tivesse em suas mãos a responsabilidade de sua própria vida.
Afinal, dera aos seus filhos o maior de todos os dons: a capacidade de escolher e decidir os seus atos.
Só os homens e mulheres com a sagrada chama no coração tinham coragem de enfrenta-Lo.
E só estes conheciam o caminho de volta até o Seu amor, pois entendiam finalmente que a tragédia não era uma punição, mas um desafio."

SERÁ QUE É MESMO ASSIM???

I LOVE YOU....

"...till the end of time...."

segunda-feira, 31 de maio de 2010

SOLIDÃO


"SOLIDÃO... é quando nos perdemos de nós mesmos e procuramos em vão pela nossa Alma."

Francisco Buarque de Holanda

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Gostar de Alguém Assim

"Quero que saibas

que a mais ninguém

me entreguei assim....

E acredites

Que o nosso amor vai ser até ao fim.... "

Desabafo...


Preciso dizer que "TE AMO" em voz Alta...

Preciso ouvir-me dizer-te....

Preciso ouvir-te dizer-me....

Adoro-te.....

Amor da minha Alma,

Amor da minha Vida....

Simplesmente.....

para ouvir!

sábado, 8 de maio de 2010

Lágrima

"não te quero,

eu digo que não te quero....

e de noite,

de noite sonho contigo....

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

domingo, 21 de fevereiro de 2010

AMIZADES

"Grandes amizades não se perdem por pequenas coisas...
Se se perderem é porque NÃO eram amizades e muito menos gandes...."
A minha supostamente "melhor" amiga, em pouco tempo, passou de "amiga" a "conhecida".
Sinto uma grande mágoa por isso, mas hei-de sobreviver...

ÁGUIA // CORVO


Das melhores coisas que me aconteceram nos últimos tempos....

Não sei quantas almas tenho....


Não sei quantas almas tenho.

Cada momento mudei.

Continuamente me estranho.

Nunca me vi nem achei.

De tanto ser, só tenho alma.

Quem tem alma não tem calma.

Quem vê é só o que vê,

Quem sente não é quem é,

Atento ao que sou e vejo,

Torno-me eles e não eu.

Cada meu sonho ou desejo

É do que nasce e não meu.

Sou minha própria paisagem,

Assisto à minha passagem,

Diverso, móbil e só,

Não sei sentir-me onde estou.

Por isso, alheio, vou lendo

Como páginas, meu ser.

O que segue não prevendo,

O que passou a esquecer.

Noto à margem do que li

O que julguei que senti.

Releio e digo: >

Deus sabe, porque o escreveu.

Fernando Pessoa
Já tinha SAUDADES de aqui vir.
Prometo tentar ser mais assidua.
Ultimamente a vida não mo tem permitido...

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Pensamento do dia....


O melhor amor é aquele que acorda a alma e nos faz querer mais, que nos coloca fogo nos corações e traz paz às nossas vidas...

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Em jeito de reflexão....


Terminado o ano 2009 e as festas o acompanharam (Natal e Passagem de Ano) e agora que tudo está mais calmo e a vida regressa à normalidade, apetece-me fazer uma pequena reflexão sobre o ano que há pouco terminou.
A palavra que se me ocorre e que me parece que melhor o define (relativamente a mim, claro) é que foi um ano de muita ANSIEDADE.
A partir de meados do ano (Maio/Junho) a ansiedade foi imensa:
Ansiedade por não saber o que me esperava,
Ansiedade por não saber como me organizar.
Ansiedade por não saber o que fazer da vida....
Ansiedade pela eminência de uma grande reviravolta em termos de estabilidade...
Mais lá para o fim de Julho, uma grande decepção que se prolongou até hoje: alguém que eu considerava minha AMIGA, decepcionou-me imenso e continua a fazê-lo. Passámos de AMIGAS a meras CONHECIDAS, tudo porque um dia a chamei à atenção sobre determinadas atitudes que estava a tomar que me desagradavam imenso, (até porque na minha perspectiva estava a ser uma má influência para duas jovens na idade em que a sua personalidade está em formação).
Há pessoas que precisam de saber que não são o centro do mundo e que nem tudo gira à sua volta. Não podem ser constantemente o centro das atenções e deveriam deixar de ser tão egoístas..... Na vida temos de lidar com todo o tipo de pessoas e não ser tão elitistas a pontos de magoar e ferir os que estão à sua volta.
Finais de Agosto, decisão final.
Afinal nem tudo correu assim tão mal e as coisas puderam organiza-se e tudo seguiu o seu rumo.
No entanto, nova ansiedade: o medo do novo e do desconhecido.
Felizmente tive a sorte de encontrar gente boa, bem disposta, amiga e companheira. Claro que no meio desta gente boa também se encontram algumas “cobras”.... Mas faz parte da vida. Temos de saber lidar com todo o tipo de gente e até agora as coisas têm corrido bem. Evidente que por vezes nos passamos com tanta “miudeza” e tanta “mesquinhice”, mas ainda assim o balanço é francamente positivo.
Chega Dezembro e com ele muitas REVELAÇÕES. Algumas das quais bastante surpreendentes. Valeram pela confiança que tiveram em mim. Independentemente de tudo, ficará sempre o meu carinho e o meu amor.
Aproxima-se também a época natalícia, e como é uma altura de muita SAUDADE para mim (das paisagens, dos cheiros, dos sabores e sobretudo das pessoas) é uma altura do ano de que eu não gosto particularmente.
Além de que esta época pode ser definida em apenas duas palavras: PRENDAS e COMIDA. Perdeu-se o verdadeiro espírito do Natal, e, falo por mim, não sei se alguma vez mais o irei recuperar.
Trata-se ainda de uma altura de BALANÇO (do que foi feito, do que foi dito, e, sobretudo, do que não foi feito e do que ficou por dizer). Ainda não sei que balanço faço eu deste ano que passou, mas tenho o grande defeito de me acomodar às situações... resta-me a ALMA rebelde e um ESPÍRITO sempre em movimento e sempre aberto a novas experiências e novas oportunidades.
Para terminar o ano com “chave de ouro”, tive uma agradável SURPRESA na tarde do último dia do ano que não foi mais do que a confirmação daquilo que o meu coração já sabia.

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010